Um profissional da Medicina Chinesa

Por Ina Karam

Jornal Tribuna Livre

Ano XXI – Edição 459 Junho de 2012

“Querida família, ontem foi um dia mágico, algo marcante em minha vida! Me formei. Foram 6 anos de luta, podem acreditar, eu lutei muito, passei por poucas e boas, tive sensações que poucos teriam coragem de enfrentar: medo, solidão, frio, calor, fome… mas como disse bem o velejador Amir Klink: “Um homem precisa viajar por sua conta, não por meio de histórias, imagens, livros ou TV. Precisa viajar por si, com seus olhos e pés, para entender o que é seu. Para um dia plantar as suas próprias árvores e dar-lhes valor. Conhecer o frio para desfrutar o calor. E o oposto. Sentir a distância e o desabrigo para estar bem sob seu próprio teto. Um homem precisa viajar para lugares que não conhece para quebrar essa arrogância que nos faz ver o mundo como o imaginamos, e não simplesmente como é ou pode ser. Que nos faz professores do que não vimos, quando deveríamos ser alunos, e simplesmente ir ver”.

Sempre tive uma Mãe e um Pai forte, uma tia presente, um irmão que chegava junto quando precisava, que corrigia meu português, que me dava abrigo na praia, que me presenteava, que cedia a presilha da calça para segurar quando estava cansado em caminhar, que fazia comida quando tinha fome, que brincava comigo para dormir quando não conseguia respirar em dias frios em Ouro Preto. 

Hoje seio que é meu, sei aonde quero estar e sei mais do que nunca quem eu sou e de onde vim.

Agradeço a todos vocês pelo carinho e dedicação.

Dedico a minha formação como ser humano a todos vocês! Mas esse diploma eu quero dedicar ao meu irmão mais velho, Helvécio Alves Jr, que sempre ajudou a todos nós como um pai. Eu como último da família honrosamente completei a equação, fiz dois, e este é seu meu irmão! Você é um grande DAVINO e merece esse DIPLOMA.”

Facebooktwitterlinkedinmail

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *