Outono na perspectiva da Medicina Tradicional Chinesa

Por Fernando Davino

O sol já não fica tão forte, os dias começam a diminuir e o frio aumenta com o passar dos meses. O outono é uma estação considerada de transição de um tempo quente de verão para o frio de inverno e isto significa mudança na natureza. Mas o quanto esta mudança de estação influência no nosso cotidiano?

De acordo com a Medicina Tradicional Chinesa, os seres humanos são considerados microcosmos inseridos no macrocosmo (universo). A relação entre o macro e o micro faz com que estejamos sujeitos aos mesmos ciclos da natureza. Isto é, o que acontece no meio externo, também acontece no nosso interior, em nosso corpo, mente e emoções. É muito construtivo buscar entender as estações para se permitir fluir conforme o ciclo natural das coisas. 

O outono acaba de chegar! Se estivermos conscientes daquilo que ele traz, poderemos desfrutar dessa estação de forma saudável e harmônica.

No outono, nos movemos da externa e expansiva natureza do verão, para a interna e contraída natureza do outono. Seguindo o ritmo das colheitas, essa estação sinaliza que chegou o momento de preparação para o inverno. Nas árvores, a seiva abriga-se no interior, nas profundezas em direção às raízes. O outono traz consigo o sentido de acolhimento e armazenagem. É tempo de eliminar o que é desnecessário e ter consciência do que é essencial. Época propícia para a finalização de projetos, pois é chegada a hora de colher os frutos plantados durante a primavera e o verão. Fluindo com a natureza, nos tornamos mais introspectivos e os novos projetos tendem a ser mais internos, focados mais no bom cultivo do corpo e da mente.

Dentro do princípio filosófico da MTC os 5 elementos (fogo, terra, metal, água e madeira) definem os vários estágios de transformação que acontecem durante as estações: crescimento e declínio, mudanças no clima, alimentos de época, bem como emoções na psicologia humana. O outono está relacionado ao metal. Durante essa fase a energia começa a se condensar, se contrair e voltar-se para dentro, para assim acumular e armazenar. Esta é a fase de se libertar de tudo o que está gasto, como as folhas das árvores que caem. É necessário conservar bastante energia nesta fase. Caso contrário, não haverá força suficiente para passar o inverno e o próximo ciclo será fraco.

Todo órgão na Medicina Tradicional Chinesa tem um par, um é yin e o outro é yang. O pulmão é yin e o intestino grosso é yang. Eles trabalham juntos para manter o corpo em equilíbrio. O pulmão é responsável por receber o novo. Está associada ao pensamento claro, a comunicação, abertura para novas ideias, a imagem positiva de si mesmo e a habilidade para relaxar e ser feliz. Por exemplo, enquanto respiramos o ar limpo e fresco do outono, nos preenchemos com o oxigênio que precisamos para pensar com clareza e assim, criamos espaço para o novo se manifestar. Já o intestino grosso é responsável pela eliminação dos resíduos. É a última etapa da digestão, que pega tudo que o corpo não precisa e libera, mantendo apenas o que é vital e importante para o bom funcionamento do organismo.

Na medicina chinesa, todos os elementos são associados com alguma emoção e a emoção relacionada ao metal é a tristeza. Quando os pulmões e/ou intestino grosso não estão em equilíbrio ou existe alguma dificuldade em lidar com perdas e mudanças, a tristeza pode estar presente mesmo sem a nossa consciência. Esses órgãos também estão associados ao apego. Então, se você tem alguma dificuldade em desapegar de pessoas, objetos, experiências ou gasta muito tempo revivendo o passado, isso pode desencadear alguma deficiência nos pulmões. Você pode se sentir sobrecarregado e em um constante estado de tristeza. Em contraste, a tristeza que é expressa e resolvida nos fortalece. Por isso, não evite a tristeza, pois ela é o próprio remédio para curar aquilo que estamos vivenciando. A tristeza é natural e saudável se não reprimida. Expressar a tristeza é permitir que ela se dissolva, (muitas vezes em lágrimas) para ir embora.

DICAS PARA O OUTONO:

Faça sua lista de prioridades

O Outono é o momento ideal para reforçar as qualidades influenciadas pelo metal: força, decisão, foco, discernimento. Momento para avaliar o que é realmente importante e o que pode ser descartado na busca de nosso bem estar. Escreva uma lista das prioridades que realmente merecem a sua atenção e se debruce sobre elas durante a estação. O Outono aumenta a nossa habilidade inata para a concretização de objetivos.

Proteja o pescoço

O órgão associado ao Outono, o pulmão, é também o órgão mais exterior e atua como a primeira linha de defesa contra elementos patológicos externos. Com a diminuição das temperaturas e o aumento da intensidade de ventos frios, o pulmão torna-se um órgão ainda mais vulnerável. Além disso, as energias perversas como o vento e o frio invadem o corpo pela parte de trás do pescoço, o que torna indispensável a proteção desta área durante esta estação.

Faça acupressão no ponto P7

Um dos melhores pontos para fortalecer o pulmão é o P7. A sua pressão ajuda em casos de tosse, falta de ar e congestão nasal. É também considerado como um dos pontos eficazes para aliviar a dor e a tensão no pescoço. A proteção da área do pescoço, conforme mencionado anteriormente, junto com a prática da acupressão no ponto P7 podem prevenir enfermidades e proteger a região dos efeitos do frio, da dor e da tensão. Para o localizar, comece por fazer o sinal de “OK” com o polegar para baixo. Na base do indicador vai encontrar uma depressão e se a partir daí subir aproximadamente dois dedos no braço, encontra o ponto P7 (identificado a vermelho na imagem).

Mantenha o organismo hidratado

A sensação de secura é comum no Outono. Uma vez que o pulmão é o órgão mais exterior, é também o órgão que mais se relaciona com a pele. Neste período ela pode ficar mais seca e mais vulnerável a irritações. Beba muita água e mantenha a sua pele hidratada. Outra boa razão para se manter hidratada é a regulação do trânsito intestinal. O intestino grosso é o órgão associado ao pulmão e observa-se, nesta época do ano, uma maior incidência de problemas de prisão de ventre.

Reflita sobre o que lhe causa tristeza

A emoção associada ao Outono é a tristeza. Por esta razão, é um período do ano importante para olharmos para nós mesmos e refletirmos sobre situações emocionais que ficaram pendentes. Isso pode representar a necessidade de ajustes interno, uma vez que a energia e o bom humor vividos durante o Verão, tendem a sofrer transformações. É comum ficarmos pensativos e reflexivos durante o outono. A incapacidade para se adaptar a esta mudança emocional pode gerar desequilíbrios energéticos o que exige que tenhamos maior atenção e busquemos uma consciência sobre nossa mente/corpo/espírito.

Coma refeições quentes

As saladas frias, cruas e refrescantes não são recomendadas durante o Outono. Da mesma forma que necessitamos manter os nossos corpos quentes por fora, precisamos de mantê-los aquecidos internamente. No Outono, o ideal é comer alimento cozidos. Troque as saladas por vegetais assados no forno ou arroz integral. A cebola, o gengibre, o alho e a mostarda podem equilibrar o fluxo de energia do pulmão. A beterraba, o nabo, a cenoura, a batata-doce ou a abóbora são excelentes alternativas, assim como as frutas deste período do ano como maracujá, abacate, goiaba, coco, caqui, figo, melão, tangerina, limão, uva, pinha, banana, kiwi.

Referências:

Textos originais modificados e adaptado por Fernando Davino.

Imagens retiradas da internete.

Facebooktwitterlinkedinmail

Comentário (2)

  • frete campo grande rj| 4 de agosto de 2019

    Bem legal, mandaram bem.

    • admin| 13 de agosto de 2019

      Obrigado pelo comentário. Ficamos felizes que gostou! Em breve novos textos e informações sobre a Medicina Tradicional Chinesa.

  • Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *